criatividade, produtividade e isolamento social

COMPARTILHA COM A GALERA 🙂

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email

durante esses mais de 40 dias em isolamento social com certeza as duas palavras que eu mais vi, li ou ouvi foram CRIATIVIDADE E PRODUTIVIDADE.

em todos os cantos da internet estão associando a quarentena como um momento ótimo para ser criativo, explorar coisas e conteúdos.

além, é claro, de ser um momento de reinventar sua forma de trabalho. muitos canais no youtube e criadores de conteúdo estão em um momento de destaque, onde existem milhares de pessoas em casa consumindo loucamente vários tipos de conteúdo; a distração é necessária em tempos de crise. mas, quando se trabalha com  criatividade é muito importante conhecer seu processo criativo. e pra mim isso tem sido um desafio.

o meu processo criativo está muito ligado às experiências que eu tenho. eu me inspiro a partir de coisas diferentes que eu vejo e conheço. me inspiro em pessoas que vi uma vez na rua, me inspiro em cidades e em pessoas que eu admiro. eu escrevo sobre o dia a dia, todas as artes que eu crio só saem depois de um longo processo em que eu revisito coisas que eu vi e lembro ou observo.

e aí chegou um dia em que eu não podia sair e os meus dias eram praticamente iguais. isso realmente acabou com meu processo criativo e principalmente com a minha produtividade. como eu estou migrando da engenharia para a criação de conteúdo, eu estou numa fase de portfólio e no começo eu me colocava metas diárias. metas diárias em tempo de quarentena acabaram com a minha auto-confiança e eu comecei a questionar minhas escolhas. um projeto de engenharia é um processo estruturado, normalmente envolve formas e cálculos e muitas vezes eu conseguia prever quanto tempo eu demoraria nos meus projetos. a partir do momento que meu objetivo era um texto ou uma arte, eu cheguei a passar dias em frente ao computador sem conseguir produzir nada. isso me frustrou muito.

e com essa nova dinâmica familiar, eu fui salva do meu limbo criativo pelos meus pais. eles perceberam que eu estava dormindo 7 da manhã e passava o dia como um zumbi. normalmente  é  de madrugada que eu tinha minhas melhores ideias, mas eu não conseguia colocar em prática. então depois de duas semanas de limbo e bloqueio criativo,eu decidi dar um upgrade no meu processo criativo e na minha produtividade. e eu decidi fazer isso lembrando de um dos pilares da minha forma de trabalhar, buscar inspirações! eu reuni algumas dicas que funcionaram para mim, o que eu não sei se vai ajudar mais alguém. mas, espero que sim.

dica 1 – procure pessoas que te inspiram que também produzem conteúdo. minha primeira dica não poderia ser outra, eu comecei a consumir conteúdo de pessoas que já conhecia e isso foi me levando a conhecer outras pessoas. eu rodei o youtube, li blogs e acabei percebendo que o conteúdo que eu consumo é também aquele que eu gostaria  de  produzir. feminismo, veganismo e sustentabilidade é o que faz meus olhinhos brilharem e o que eu pretendo ter a oportunidade de falar com as pessoas.

dica 2 – estabeleça uma rotina que funciona para você. eu não sou uma pessoa que  consegue escrever de manhã ou depois do almoço. minhas manhãs hoje são reservadas para café e contemplação. o que pra mim significa fazer yoga, tomar um sol. e eu sei que eu sou produtiva a partir das duas e eu só escrevo a partir de umas sete da noite. e isso funciona para mim e eu percebi que me forçar a fazer as coisas de manhã só me frustrava mais. claro que isso tudo é um privilégio da vida que eu tô levando agora. mas ajudou muito.

dica 3 – usar roupas que não são pijama. eu fiquei umas 3 semanas usando apenas pijamas, e um belo dia eu percebi que se eu botava um short, uma sainha, uma camiseta  que seja meu cérebro instantaneamente entendia que era hora de fazer algo diferente de dormir e assistir série. fez muita diferença para mim.

dica 4 – cursos e conteúdos de empresas. nos dias que eu não conseguia consumir nada, eu comecei a procurar mini cursos. principalmente de marketing e feminismo, e no fim tinha  muita coisa  de graça. e foi incrível por que o sentimento de produtividade de assistir os cursos e a rotina de fazer isso todo dia operou um milagre na minha criatividade. um curso que indico muito é o de Inbound Marketing da Resultados Digitais, é bem didático e o de introdução é bem rápido.

dica  5 – escrever sobre qualquer coisa e parar de  guardar o que escrevo apenas pra mim e meus amigos. uma das minhas noias dessa quarentena foi: “meu deus, eu nunca vou conseguir trabalhar com isso que amo, não tenho experiência, o que eu deveria fazer?”.  

e sério, isso quase me fez decidir desistir dessa transição louca de mudança de carreira.

e aí eu percebi que eu nunca vou saber se eu não começar a mostrar pro mundo o que passa na minha cabecinha. isso renovou meu ânimo e foi o que deu origem a este texto!

bom, o texto ficou bem maior do que eu pensava e tem uma vibe bem desabafo, mas, eu amei escrever.

então espero voltar a escrever artigos no linkedin por que é um canal que já foi muito importante para mim e eu tinha esquecido por um tempo. o recado final é: nem tudo que funciona pros outros vai funcionar pra você, então o ideal é sempre que possível investir em autoconhecimento e respeitar o seu processo criativo, o que venho fazendo apesar de não poder dar meus rolês por aí para dar uma variada nas minhas ideias.

EI, TÁ ROLANDO FRETE GRÁTIS 😎

é só adicionar 2 produtos no carrinho (vale pra carteiras, porta-cartões, porta-passaportes e cachepôs) durante essa semana ⏱

TÔ TE VENDO SAIR 👀

TÔ DE OLHO EM VC 👀

pode parar por aí, ainda tenho tanto pra te falar. deixa seu e-mail aqui pra eu te mandar umas novidades e descontinhos marotos de vez em quando: